1.jpg (33.032 bytes)
Rural Value
» » Projecto
» Áreas Temáticas
» Galeria de Imagens
» DOCUMENTOS
» Eventos
» Links
» Parceiros
» EEA Grants
» Contactos

traco_green.gif (82 bytes)

traco_green.gif (82 bytes)

Projecto co-financiado a 85% pelo programa EEA Grants do Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu
1.jpg (3.642 bytes)
Projectos LPN » Rural Value PTENG

Área de Intervenção


O Projecto assume como área principal de intervenção a Zona de Protecção Especial para Aves (ZPE) de Castro Verde, da Rede Natura 2000, criada em 1999 e alargada em 2008. Actualmente tem uma área total de 85.345 ha, sendo cerca de 60.000 ha de pseudo-estepe, distribuídos por 6 municípios: Aljustrel (19%), Almodôvar (4%), Beja (12%), Castro Verde (85%), Mértola (8%) e Ourique (3%).

A ZPE de Castro Verde (PTZPE0046) coincide em grande medida com uma área, conhecida regionalmente como Campo Branco. Esta é considerada a mais importante zona de pseudo-estepe de Portugal (e uma das mais importantes da Europa) devido à elevada concentração de algumas das espécies de aves mais ameaçadas a nível mundial, tais como a Abetarda (Otis tarda), o Peneireiro-das-torres (Falco naumanni), o Sisão (Tetrax tetrax) e o Rolieiro (Coracias garrulus).

O Sul de Portugal e esta região do Baixo Alentejo, em particular, é também uma zona de elevada susceptibilidade à desertificação, onde o nível de aridez e erosão dos solos assume uma dimensão preocupante. As consequências associadas revelam-se em termos económicos, na perda de biodiversidade e no despovoamento. Esta é uma das áreas menos povoadas de Portugal (densidade de 14 habitantes/Km2), resultado da acção conjunta de fenómenos migratórios, rumo ao litoral e para países estrangeiros, juntamente com o crescimento natural negativo que ocorre desde há várias décadas.

Devido à riqueza natural, especificidades e ameaças da ZPE de Castro Verde, esta foi eleita a área de intervenção privilegiada do Projecto, onde se pretende, acima de tudo, promover a reversão de processos como a desertificação e a perda de biodiversidade, fomentando o desenvolvimento sustentável deste território da Rede Natura 2000.

 



© 2009 LPN - Liga para a Protecção da Natureza | Contactos
[ Powered by Timesten ]