1.jpg (33.032 bytes)
Rural Value
» Projecto
» Áreas Temáticas
» Galeria de Imagens
» DOCUMENTOS
» » Eventos
» Links
» Parceiros
» EEA Grants
» Contactos

traco_green.gif (82 bytes)

traco_green.gif (82 bytes)

Projecto co-financiado a 85% pelo programa EEA Grants do Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu
1.jpg (3.642 bytes)
Projectos LPN » Rural Value PTENG

1º Trimestre 2010

Acção de Formação: "Agricultura, Ambiente e Inovação"

A Liga para a Protecção da Natureza realizou uma Acção de Formação, no âmbito do Projecto Rural Value, no Centro de Educação Ambiental do Vale Gonçalinho, em Castro Verde, nos dias 24 a 26 de Fevereiro e 5 e 9 de Março.

A formação foi dirigida a todos os que têm alguma intervenção na actividade agrícola: agricultores, produtores agro-pecuários, técnicos, gestores agrícolas, estudantes, etc.

Nos dias 24 e 25 de Fevereiro, formadores do Instituto Nacional de Recursos Biológicos abordaram a temática das "Boas práticas agrícolas e ambientais".

Dia 26 de Fevereiro, a Confederação dos Agricultores de Portugal deu formação sobre "Políticas e programas de financiamento agrícolas e ambientais".

No dia 5 de Março, o Instituto Superior Técnico foi responsável pela formação sobre "Relatórios de sustentabilidade na agricultura".

Dia 10 decorreu a visita à Herdade do Freixo do Meio, em Montemor-o-Novo.

Esperamos com esta acção de formação dar mais um passo na melhoria da actividade agrícola e da sua sustentabilidade económica, ambiental e social!


Programa: clique aqui

 

Algumas fotografias da formação:

1. Formação em sala no Centro de Educação Ambiental do Vale Gonçalinho - LPN clique aqui

2. Visita à Herdade do Freixo do Meio clique aqui.

Março 2010

--------------------------------------------------------

Workshop: "O Papel da Mulher no Desenvolvimento Rural"

Decorreu a 3 de Fevereiro de 2009, no Fórum Municipal de Castro Verde, o Workshop sobre “O Papel da Mulher no Desenvolvimento Rural”. Este evento foi organizado pelo Programa Castro Verde Sustentável da LPN em Castro Verde, no âmbito do Projecto Rural Value – Desenvolvimento sustentável de sistemas agrícolas extensivos ameaçados (EEA Grants PT0041).

O evento contou com contributos da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, da Associação de Mulheres Agricultoras e Rurais Portuguesas, da Junta de Freguesia de Castro Verde, da ESDIME, a Associação de Agricultores do Campo Branco e ainda com a moderação da socióloga Sara Pinto e os testemunhos de mulheres agricultoras da região.

O balanço do evento foi muito positivo, tendo ficado o mote para repetir a experiência, procurando dar voz, visibilidade e reconhecimento social às mulheres da região, nomeadamente artesãs, autarcas, professoras, agricultoras, produtoras agro-pecuárias, empresárias, que desempenham um papel tão essencial no desenvolvimento desta zona rural.

     

Na sessão de trabalho participativa, foram ouvidas várias mulheres da região, reflectindo-se sobre o seu papel no contexto familiar, comunitário, no trabalho e sobre as oportunidades de formação e educação. O grupo reflectiu de acordo com a sua percepção do mundo rural e concluiu que a mulher assume maior preponderância e envolvimento:

(1)   na esfera familiar, sendo muito relevante o seu papel enquanto cuidadora familiar e como elemento aglutinador, para fixação das famílias/população no meio rural;

(2)   a nível comunitário, nomeadamente no acompanhamento da vida escolar dos jovens, cuidados com idosos e participação em organizações informais da sociedade, como acções de voluntariado e de entreajuda.

(3)   o grupo considera ainda que as mulheres são frequentemente as impulsionadoras na adopção de medidas inovadoras, factor relevante na gestão de períodos críticos, como é frequente, por exemplo no sector agrícola.

No entanto, o trabalho/emprego em meio rural, foi apontado como o contexto onde as mulheres ainda têm que vencer muitos preconceitos e estereótipos, sendo necessário promover mais a sua visibilidade e desfrutar melhor dos seus direitos. As agricultoras presentes, em particular, referiram a pouca comunicação e associação entre colegas da mesma profissão no meio feminino, praticada muitas vezes em isolamento, ao contrário do que acontece entre agricultores masculinos.

Por outro lado relativamente ao acesso à formação/educação, as mulheres foram consideradas a par com os homens, talvez fruto do investimento político que o país fez, durante os últimos anos, na formação da população em geral, como jovens, idosos, homens e mulheres.

Como conclusão, o grupo referiu o longo e positivo caminho já percorrido pelas mulheres nas últimas décadas, especialmente ao considerar o contexto rural e interior do Baixo Alentejo, onde o acesso à educação, a cargos de poder e independência eram hipóteses inexistentes para as mulheres há poucas décadas atrás, mas que hoje são cada vez mais uma realidade. Mas não se deve, no entanto, considerar que todo o caminho está percorrido pois ainda há muito que é necessário melhorar, o que passa em parte por aumentar a formação e sensibilização junto dos públicos mais jovens, nomeadamente nos currículos escolares.

O balanço foi muito positivo, tendo sido visível a força individual com que cada mulher entrou no workshop, e a força, energia e alegria com que o grupo de mulheres encerrou o evento. O sucesso de uma estratégia de desenvolvimento sustentável depende dessa capacidade mobilizadora de grupos e da realização de acções concretas que correspondam às diferentes necessidades dos cidadãos e cidadãs.


Programa: clique aqui

Conclusões: clique aqui


Algumas notícias publicadas sobre o evento:

Website da Embaixada da Noruega clique aqui

Website EEAGrants clique aqui

Revista CAIS clique aqui

Fevereiro 2010

 

 

 



© 2009 LPN - Liga para a Protecção da Natureza | Contactos
[ Powered by Timesten ]